Brandão
OMEGA SISTEMAS
teletronix
esporte

Brasil faz campanha histórica nos Jogos Pan-Americanos de Lima

Além de chegar a vice-líder em medalhas, país faturou títulos inéditos

27/12/2019 14h42
Por: Redação
Fonte: Agência Brasil
305
Foto: Agencia Brasil
Foto: Agencia Brasil

O Time Brasil fez bonito nos Jogos Pan-Americanos de Lima (Peru), realizados ente entre julho e agosto de 2019. Embora com menor número de atletas – 485 competiram na capital peruana – em relação às últimas três edições do evento, o país terminou na vice-liderança no quadro de medalhas, com 171 (55 ouros, 45 pratas e 71 bronzes), ficando atrás apenas dos Estados Unidos, que subiram ao pódio 293 vezes. Foi a melhor colocação do Brasil na história do Pan desde a edição de 1963, realizada em São Paulo, quando também ficamos em segundo lugar.

O Pan de LIma reuniru 6.580 atletas de 41 paises das Américas. Foram 19 dias de disputas emocionantes e histórias de superação. Vamos relembrar agora algumas conquistas marcantes da delegação brasileira.

MEDALHAS INÉDITAS

Ginástica Artística

A modalidade colecionou 11 medalhas. Na prova individual geral (soma das notas de seis aparelhos) teve dobradinha inédita no pódio, com Caio Souza e Arthur Nory, ouro e a prata respectivamente. Nory ainda faturou outras duas medalhas: ouro por equipes e prata na barra fixa. Em cerimônia de premiação organizada pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), ele foi eleito o Melhor Atleta do Ano pelo Prêmio Brasil Olímpico.

Ginástica Artística, O brasileiro Carlos Barretto comemora com o compatriota Arthur Nory no pódio depois de ganhar ouro e prata, respectivamente
Ginástica Artística, O brasileiro Carlos Barretto comemora com o compatriota Arthur Nory no pódio depois de ganhar ouro e prata, respectivamente - Reuters/Susana Vera/Direitos reservados

Outro feito incrível foi o do ginasta Chico Barreto, de 30 anos: ele conquistou três ouros e se tornou o primeiro brasileiro na história a garantir três medalhas douradas na modalidade. Natural de Ribeirão Preto (SP), Chico Barreto venceu as disputas por equipe, na barra fixa e no cavalo com alças - neste último aparelho a medalha também foi inédita para o país.

Vela

As campeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze conquistaram a primeira medalha dourada em Pan-Americanos, na classe 49erFX.  A delegação brasileira também faturou outras duas medalhas de ouro com Patrícia Freitas (classe RS:X) e com a dupla Marco Grael e Gabriel Borges (49er). E não parou por aí: foram mais duas pratas com Bruno Fontes (laser standard) e com o trio Cláudio Bierkarck, Gunnar Ficker e Isabel Ficker (lighting). Tivemos ainda dois bronzes com as duplas Samuel Albrecht/Gabriela Nicolino e Juliana Duque/Rafael Martins.

Badminton

O carioca Ygor Coelho conquistou a primeira medalha dourada para o Brasil na modalidade após vencer na final individual o canadense Brian Yang por 2 sets a 0. Além do ouro, a equipe brasileira amealhou outras quatro de bronze.

Triatlo

A modalidade foi ouro, com direito a dobradinha verde e amarela no pódio: Luisa Baptista venceu com o tempo de 2h00m55s na corrida, e Vittoria assegurou a prata ao completar a prova em 2h01m27s.

Boxe

A pugilista baiana Bia Ferreira garantiu o ouro inédito na disputa feminina na categoria até 60kg. A nova geração do boxe brasileiro também faturou duas pratas com Keno Machado (87kg) e Jucielen Cerqueira (57kg), além três bronzes com Abner Teixeira (até 81 kg), Flávia Figueiredo (75kg) e Hebert Conceição (65kg).

Patinação Artística

Estreante em Pan-Americanos, Bruna Wurtz, de apenas 18 anos, conquistou a primeira medalha de ouro para o Brasil. Wurtz somou 103.17 pontos, ficando 11.02 pontos à frente da segunda colocada, a argentina Giselle Soler, campeã em Toronto 2015.

Bruna Wurts, patinação artística, medalha de ouro. Jogos Pan-Americanos Lima 2019. Local: Videna, em Lima, no Peru. Data: 27.07.2019. rededoesporte.gov.br
Bruna Wurts, patinação artística, medalha de ouro. Jogos Pan-Americanos Lima 2019. Local: Videna, em Lima, no Peru. Data: 27.07.2019. rededoesporte.gov.br - Divulgação Secretaria Especial do esporte

ESPORTES ESTREANTES

Surfe

Logo na estreia da modalidade nos Jogos Pan-Americanos, o Brasil subiu quatro vezes ao pódio. Chloé Calmon (longboard) e Lena Guimarães (stand-up paddle corrida) faturaram ouros; Vinnicius Martins foi prata (stand-up paddle corrida); e Nicole Pacelli, bronze (stand-up paddle wave).

Nicole, Chloé, Lena e Vinnicius
Nicole, Chloé, Lena e Vinnicius - Alexandre Loureiro/COB

Esqui aquático

Na primeira edição do wakeboard – uma das categorias do esqui aquático - no Pan a brasileira Mariana Nep foi a terceira melhor das Américas e levou bronze. A vencedora foi a argentina Eugênia das Armas e a norte-americana Mary Howell ficou com a prata.

DESTAQUES

Taekwondo

O país teve a melhor performance na história da competição. Do total de sete medalhas, duas foram de ouro, com Milena Titoneli (até 67kg) e Edival Pontes (-69kg); outas duas de prata com Ícaro Miguel (até 80kg) e Talisca Reis (até 49 kg); e também três bronzes com Maicon Andrade (+80kg), Paulo Ricardo (até 58kg) e Raiany Fidelis (até 67kg).

Milena Titoneli (Brasil), medalha de ouro na categoria -67kg do taekwondo nos Jogos Pan-Americanos Lima 2019. Local: Callao, em Lima, Peru. Data: 29.07.2019. Crédito obrigatório: Abelardo Mendes Jr/ rededoesporte.gov.br
Milena Titoneli (Brasil), medalha de ouro na categoria -67kg do taekwondo nos Jogos Pan-Americanos Lima 2019. Local: Callao, em Lima, Peru. Data: 29.07.2019. Crédito obrigatório: Abelardo Mendes Jr/ rededoesporte.gov.br - Abelardo Mendes Jr/ rededoesport.gov.br

Basquete

Após 28 anos, a seleção feminina voltou a subir no lugar mais alto do pódio, após derrotar os Estados Unidos na final. Já a seleção masculina, ouro na edição de Toronto 2015, ficou fora do Pan de Lima, pois não conseguiu se classificar para o Pan.

Handebol

A seleção feminina chegou ao hexacampeonato no Pan de Lima após uma campanha invicta. Já a masculina levou o bronze.

Levantamento de peso

Fernando Reis, o Montanha, fez valer o favoritismo e se sagrou tricampeão pan-americano na categoria acima dos 109kg ao levantar 410 quilos.

Tênis de Mesa

Foram sete pódios ao todo (dois ouros, duas pratas e três bronzes). Destaque para Hugo Calderano que faturou o ouro nas duplas, ao lado de Gustavo Tsuboi, e depois também se sagrou bicampeão individual ao derrotar na final o dominicano Jiaji Wu.  Entre as mulheres, Bruna Takahashi também brilhou: foi prata ao lado de Tsuboi nas duplas mistas, e levou dois bronzes, sendo um no individual e outro nas duplas com Jéssica Yamada.

Hugo Calderano e Gustavo Tsuboi ficam com o ouro do tênis de mesa dos Jogos Pan-Americanos (Alexandre Loureiro/COB
Hugo Calderano e Gustavo Tsuboi ficam com o ouro do tênis de mesa dos Jogos Pan-Americanos (Alexandre Loureiro/COB - Alexandre Loureiro/COB

Canoagem

A modalidade também registrou a melhor participação a história do Pan: foram oito pódios- cinco ouros e três bronzes. Na canoagem de velocidade, o medalhista olímpico Isaquias Queiroz venceu no C1 1000m; também vieram dois bronzes com Ana Paula Verguz (K1 500m) e Vagner Souta (K1 1000m). 

No slalon feminino, Ana Sátila faturou o ouro no C1 e também no K1 Extremo; e no masculino Pepê Gonçalves levou dois ouros (K1 E K1 Extremo);  e Felipe Borges ficou com bronze  (C1).

Felipe Borges, Ana Sátila e Pedro "Pepê" Gonçalves conquistaram medalhas neste domingo nos jogos Pan-americanos.
Felipe Borges, Ana Sátila e Pedro "Pepê" Gonçalves conquistaram medalhas nos jogos Pan-americanos. - DANILOBORGES

Judô

O elenco brasileiro faturou dez medalhas, cinco delas de ouro. As conquistas douradas foram de Larissa Pimenta (52kg), Mayara Aguiar (78kg), Renan Torres (60kg) e Eduardo Yudy Santos (81kg). 

No dia 9 de agosto, a campeã olímpica Rafaela Silva (57kg) também subiu no lugar mais alto do pódio ao ganhar sua primeira medalha dourada em jogos Pan-Americanos. No entanto, onze dias depois, foi flagrada no exame antidoping, realizado no mesmo dia que ganhou o ouro. O resultado deu positivo para a substância fenoterol, presente em medicamentos contra a asma, que têm efeito broncodilatador. O programa antidoping dos Jogos Pan-Americanos de 2019 determinou a perda da medalha. A atleta aguarda julgamento do caso pela Federação Internacional de Judô (IJF, sigla em inglês).

Atletismo

Número três do ranking mundial, o catarinense Darlan Romani faturou o ouro e ainda quebrou o recorde pan-americano no arremesso de peso ao atingir a marca de 22,07m. Mas quem o viu competindo, nem poderia imaginar o esforço do atleta: Romani quase desistiu da disputa na véspera da prova, ao ser acometido por uma febre alta, consequência de uma infecção na garganta. 

Darlan Romani
Darlan Romani - Wagner Carmo/CBA

A delegação de atletismo conquistou ainda outras quatro medalhas douradas nos revezamentos feminino e masculino do 4 x 100m, nos 400m com barreiras (Alison Santos), na maratona de 10km (Ederson Pereira) e nos 3km com obstáculos (Atobeli Santos).  E não parou por aí: o país levou outras cinco medalhas de prata (20km de marcha atlética, lançamento de disco feminino, 100m rasos, 200m e no salto com vara) e quatro bronzes (20km de marcha atlética feminina, lançamento de disco feminino, 100m rasos feminino, e 110m com barreiras masculino) .

Maratona Aquática

Teve dobradinha brasileira no pódio. A multicampeã Ana Marcela Cunha confirmou o favoritismo e faturou o ouro na maratona feminina (10km); o bronze ficou com a gaúcha Viviane Jungblut.

Natação

O Time Brasil fez a melhor campanha das últimas três edições dos Jogos Pan-Americanos ao faturar um total de 30 medalhas em Lima (dez ouros, nove pratas e 11 bronzes), superando a marca de 26 conquistadas nas edições de 2007 e 2015. 

A equipe masculina de revezamento 4 x 100m deu show: Marcelo Chierighini, Bruno Fratus, Pedro Henrique Spajari e Breno Correia conquistaram o hexacampeonato na prova, com direito a recorde pan-americano, com o tempo de 3m12s61. Teve também recorde e ouro na prova do 4x200m livre com o quarteto (Luiz Altamir, Fernando Scheffer, João de Lucca e Breno Correia) que completaram o percurso em 7m10s66.

XVIII Jogos Pan-Americanos de Natação - Lima 2019 - final da borboleta de 200m masculino - Centro Aquático, Lima, Peru - 6 de agosto de 2019. Leonardo Gomes De Deus, brasileiro, comemora sua vitória no ouro. REUTERS / Sergio Moraes
XVIII Jogos Pan-Americanos de Natação - Lima 2019 - final da prova 200m borboleta masculino - Centro Aquático, Lima, Peru - 6 de agosto de 2019. Leonardo Gomes De Deus, brasileiro, comemora sua vitória e o ouro. REUTERS / Sergio Moraes - EUTERS / Sergio Moraes/Direitos reservados

Marcelo Chierighini protagonizou um triunfo incrível ao vencer a prova dos 100m livre, com o tempo de 48s09, oito centésimos mais rápido que o segundo colocado, o norte-americano Nathan Adrian, campeão olímpico dos 100m nos Jogos de Londres 2012, e bronze na Rio-2016.

O fundista Guilherme Costa também foi ouro na prova dos 1500m. Ele completou a prova em 15min09seg99, deixando para trás o norte americano Nicholas Sweetser que concluiu a disputa 5seg06 depois do brasileiro.

Nos 50m livre, foram dois ouros, com vitórias de Etiene Medeiros na disputa feminina, e de Bruno Fratus na masculina.

As outras quatro medalhas douradas foram nas provas de revezamento 4x100m medley misto (Guilherme Guido, João Gomes Júnior, Giovanna Diamante e Larissa Oliveira), nos 200m livre (Fernando Scheffer), nos 100m peito (João Gomes Júnior), 200m borboleta (João de Deus).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Pérola - PR
Atualizado às 07h15
23°
Muitas nuvens Máxima: 31° - Mínima: 22°
23°

Sensação

24.9 km/h

Vento

71.3%

Umidade

Fonte: Climatempo
Pérola
Rádio
Municípios
A Rádio
Últimas notícias
Mais lidas